COLUNISTAS
 »
   
CONEXO CHINA
Rodrigo Luis reside em Shenzhen desde 2005. O empresrio fluente em mandarim e detalha nesta coluna tudo o que envolve a vida de um brasileiro na China.
 
 
1  2  3  4  5 
postado em 14/07/2017 20h22
Entenda as polmicas punies a infratores de trnsito na China

(Fotos: Polícia de Trânsito de Shenzhen/Weibo)

Em novembro do ano passado, a cidade de Shenzhen, na qual moro há 12 anos, reeditou uma política de baixa tolerância com motoristas que dirigem com farol alto sem necessidade. Todos os infratores flagrados pela polícia de trânsito são multados em 316 yuan (cerca de R$ 150) e forçados a olhar para faróis altos por quase 15 minutos. O guarda pega um banquinho e deixa o motorista sentado em frente ao veículo.

Pode parecer um absurdo para quem mora no Brasil, mas aqui quem manda é o governo chinês. Aqui é comunismo e o que o governo falar todos precisam acatar.


(Fotos: Polícia de Trânsito de Shenzhen/Weibo)

A punição havia sido testada pela primeira vez em 2014 e aposentada depois de reclamações do público, mas dessa vez sua aceitação foi bem mais popular. Prova disto é que uma postagem sobre a iniciativa na página da polícia de Shenzhen no site "Weibo", uma das mídias sociais mais usadas pelos chineses, teve 87 mil curtidas e 93 mil compartilhamentos.

Apesar de haver quem se preocupasse com possíveis danos à visão dos motoristas, meses após a implementação quase ninguém contesta a punição. Como Shenzhen tem mais de 10 milhões de habitantes, o trânsito na metrópole é um caos e métodos pouco ortodoxos de punição acabam sendo utilizados.


(Fotos: Polícia de Trânsito de Shenzhen/Weibo)

O motorista que usa a buzina em momentos inoportunos é obrigado a ficar sentado em frente ao seu veículo enquanto o policial de trânsito fica buzinando.

Mas não são apenas os motoristas que sofrem com as leis chinesas. Em 2015, pedestres flagrados atravessando a rua fora da faixa de trânsito tinham de escolher entre uma multa ou desfilar com um uniforme verde de guarda de trânsito honorário. Posso dizer que a roupa não é nada bonita (risos).


(Fotos: Polícia de Trânsito de Shenzhen/Weibo)

Tenho casa em São Bernardo do Campo e espero que a moda não pegue na Grande São Paulo, senão muitos e muitos motoristas passarão constrangimentos. Pode apostar!


Adesivos curiosos foram criados para "assustar" motoristas e evitar que eles usem farol alto sem necessidade (Foto: Reprodução)

Veja também!

Arqueólogos descobrem "cemitério de gigantes" na China

winpoint.limited@gmail.com
 
 
postado em 07/07/2017 21h00
Empresa usar drones para fazer entregas na China
Como ficarão os motoboys na China após a chegada dos drones delivery? (Foto: Divulgação/SF Holding Ltd) 

Você já imaginou encomendar um produto e recebê-lo através de um drone? Pois este serviço delivery começará a ser realizado na China. Tinha que ser, né?!
 
As autoridades militares chinesas permitiram e a SF Holding Ltd, empresa líder em entregas no país, está criando a primeira zona de demonstração de entregas através de drones da China.
 
A faixa de voo abrange cinco municípios nos distritos de Nankang e Ganzhou, na província de Jiangxi. O primeiro voo piloto na primeira zona de demonstração foi realizado no dia 29 de junho.
 
A SF Holding Ltd explica que lançou vários tipos de drones para serviços de entrega. Por enquanto a capacidade de carga máxima é de 25kg e a distância de voo de 100km.
 
Quem sabe daqui alguns meses eu possa pedir uma comida e receber através de um drone... Só não pode balançar muito senão estraga a refeição!

Veja também!

Chineses usam drone para acabar com o sedentarismo de tigres siberianos

winpoint.limited@gmail.com
 
 
postado em 28/06/2017 19h33
Novos trens-bala da China alcanaro a velocidade mxima de 400 km/h
leia mais
winpoint.limited@gmail.com
 
 
postado em 21/06/2017 21h50
Estratgia "Made in China 2025" tem como foco a Inteligncia Artificial
Chinesa interage com robô em loja (Foto: Reprodução)

A China está aumentando seus esforços para desenvolver inteligência artificial na fabricação para aumentar sua produtividade, além de criar um novo impulso no mercado futuro, disse recentemente um funcionário do Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação do país.

De acordo com Li Guanyu, vice-diretor da divisão de serviços de informação e software do Ministério, os movimentos são parte do amplo esforço do país para integrar a Inteligência Artificial com a estratégia "Made in China 2025", visando aumentar a eficiência e transformar o país em uma potência global de fabricação.

O Ministério planeja lançar um documento branco para impulsionar o desenvolvimento da Inteligência Artificial e sua aplicação nas indústrias, completou Li durante a China International Big Data Industry Expo no mês passado em Guiyang, na província de Guizhou.

Com o seu grande setor de dados e tecnologias de internet móveis, a nação aumentou rapidamente as fileiras da pesquisa internacional de Inteligência Artificial. O funcionário ressaltou que agora o país pretende usar a Inteligência Artificial para impulsionar a atualização de sua fabricação, que é a espinha dorsal da economia.

Zhou Ji, presidente da Academia Chinesa de Engenharia, detalha que a tecnologia da Inteligência Artificial agora desempenha um papel fundamental na nova revolução tecnológica e na transformação da indústria. Com suporte pelas tecnologias da Inteligência Artificial, a fabricação inteligente está configurada para se tornar a tecnologia principal para a próxima rodada de atualização industrial, salientou Zhou.

Terry Gou, fundador e presidente do Foxconn Technology Group, disse que a Inteligência Artificial e as grandes tecnologias de dados ajudariam a reduzir custos e melhorar a eficiência, preparando o caminho para as fábricas do futuro.

Filme 'Eu, Robô' aborda a Inteligência Artificial (Foto: Reprodução)

"A nova onda de aplicação e revolução para grandes dados trouxe oportunidades para a transformação e reconstrução do setor de manufatura em nosso mercado motivando e aquecendo a linha robótica", destaquei eu, Rodrigo Luis, em uma palestra recente.

"O fornecedor da Apple Inc, a Foxconn, já tem cinco fábricas que podem operar sem o monitoramento dos trabalhadores porque as linhas de produção foram automatizadas e está preparada para construir uma nova em Guizhou", revelou Gou na grande exposição de dados.

Empregando a Inteligência Artificial e tecnologias de aprendizado profundo, a Foxconn pretende construir não apenas um sistema de fabricação inteligente, mas também uma rede confiável para a internet industrial.

"Nossas fábricas inteligentes coletarão dados na plataforma da nuvem através de sistemas de detecção automática e monitoramento remoto, garantindo reparos atempados quando ocorrerem problemas", afirmou Terry Gou. Atualmente, a empresa possui 50 mil robôs em linhas de montagem em cinco fábricas.

A China lançou a estratégia "Made in China 2025" em 2015, um plano nacional de 10 anos para transformar o país em um poder de fabricação mundial de alta tecnologia, que também se faz eco no 13º Plano quinquenal da China (2016-20). A fabricação inteligente é considerada como uma área de desenvolvimento significativa nos dois documentos, que oferece inúmeras oportunidades para os fabricantes nacionais.

O vice-primeiro-ministro, Ma Kai, pediu novas inovações e aplicações em grandes dados e Inteligência Artificial para acelerar a transformação do setor de manufatura. "Os grandes dados tornaram-se um recurso fundamental", exaltou ele durante uma grande exposição de dados.

"O desenvolvimento de grandes dados está gerando mudanças profundas em inúmeras áreas, incluindo campos sociais e econômicos. Como uma entidade-chave da economia real, o setor de manufatura se tornará uma área de aplicação principal", completou Ma.

Em 2016, as indústrias diretamente relacionadas ao setor de grandes dados tinham um valor de mercado de 16,8 bilhões de yuans (cerca de US$ 2,4 bilhões), 45% acima do ano anterior, de acordo com uma pesquisa da Academia China de Tecnologia da Informação e Comunicação.

Como podemos ver, a China está sempre pensando na frente. Vamos nos adaptar ou seremos substituídos por esses incríveis robôs.

Veja também!

Designer gráfico realiza o sonho de ter seu próprio robô:

winpoint.limited@gmail.com
 
 
postado em 08/06/2017 21h07
China quer "cooperao csmica" para criar um futuro melhor para a humanidade
leia mais
winpoint.limited@gmail.com
 
 
postado em 31/05/2017 20h56
Conhea o Festival Barco do Drago e as milenares tradies chinesas
Competição de botes a remo é uma das tradições do Festival Barco do Dragão (Foto: Divulgação)

Na última terça-feira (30), os chineses comemoraram o Festival Barco do Dragão (do inglês, Dragon Boat Festival), também conhecido como Festival Duanwu. O festival tem mais de 2000 anos de tradição e homenageia a morte de um herói chinês, o poeta e diplomata QuYuan (340 a.C. - 278 a.C.).

A história de QuYuan, que viveu no antigo reino Chu (atual província de Hubei), conta que o poeta se suicidou ao se jogar no rio MiLuo após seu reino cair em mãos inimigas.

A lenda conta que as pessoas utilizaram botes e remaram velozmente para chegar ao local onde QuYuan se afogou. Elas também jogaram bolinhos de arroz glutinoso, chamado aqui de zonzi, no rio para que os peixes não se alimentassem do corpo de QuYuan.

Zongzi, bolinho de arroz glutinoso, é uma comida típica do festival (Foto: Divulgação)

Por essa lenda e outras tradições, contada geração após geração, os chineses adotaram o consumo do arroz zongzi e a prática de competições com botes a remo nos dias em que o festival é celebrado. Em 2017 o festival ocorreu entre os dias 28 a 30, variando ano a ano de acordo com os calendários lunares.

O turismo é bastante popular durante os dias do festival. De acordo com a Administração Nacional Chinesa de Turismo (CNTA), 82,6 milhões de viagens ocorreram dentro do território chinês nesse período e movimentaram o equivalente a quase US$ 5 bilhões no setor.

Viagens ao exterior, cada vez mais comum entre os chineses, também são corriqueiras nessa época. Nesse ano, dados da CNTA apontam 2,7 milhões de viagens para destinos como Rússia, Tailândia, Itália, França e Vietnã.

Para nós, estrangeiros vivendo na China, é bastante interessante ver o quanto os chineses são apegados às tradições. O consumo do arroz zongzi, aqui servido envolvido em folhas, e as festas como as competições de barcos ocorrem em diversas localidades. É bastante comum receber zongzi de presente e sempre ouvimos histórias sobre as lendas e outras histórias sobre as tradições dessa festa milenar.

Veja o vídeo das tradicionais competições de barco que marcam a data:

winpoint.limited@gmail.com
 
 
postado em 17/05/2017 17h09
Pagamentos realizados atravs de telefone celular so preferncia na China
leia mais
winpoint.limited@gmail.com
 
 
postado em 10/05/2017 21h12
Bicicletas compartilhadas inundam cidades chinesas e inspiram novos servios
leia mais
winpoint.limited@gmail.com
 
 
postado em 04/05/2017 19h05
Os conselhos do presidente chins para a juventude e o foco na educao
leia mais
winpoint.limited@gmail.com
 
 
postado em 26/04/2017 19h29
China o pas que mais investiu no Brasil nesse ano
(Foto: Reprodução)

Os investimentos chineses no Brasil nunca foram tão grandes e a cada dia vemos mais notícias como as citadas na minha coluna no dia 4 de abril. Clique aqui para ler!

Nessa semana, a empresa de consultoria Dealogic divulgou que a China é o país que mais investiu no Brasil nesse ano. Nos primeiros quatro meses e meio de 2017, os investimentos chineses atingiram US$ 5,67 bilhões, o que representa 37,5% do investimento total no país. Em menos de cinco meses o valor já é aproximadamente metade dos US$ 11,92 bilhões que a China gastou no Brasil em todo o ano de 2016.

A crise no Brasil parece ter virado uma oportunidade para os chineses investirem no país. Eles estão de olho principalmente nos setores de energia, transportes e agronegócio.

De acordo com as consultorias AT Kearney e Dealogic, desde 2015 até o momento 21 empresas brasileiras foram compradas por chineses. Dentre os vários investimentos chineses recentes, podemos destacar:

- State Grid - Comprou 54% dos ativos da CPFL

- China Three Gorges - Adquiriu hidrelétricas que pertenciam à Cesp e comprou ativos da Duke Energy

- China Communications Construction Company (CCCC) - Comprou a construtora Concremat

- Pengxin - Adquiriu participação nas empresas agrícolas Fiagril e Belagrícola

O aumento nos investimentos chineses acompanha um momento em que a balança comercial do Brasil com a China é positiva graças à alta nas exportações de petróleo e minério de ferro. No primeiro quarto de 2017, a balança positiva do Brasil fechou em US$ 5,5 bilhões, contra R$ 1 bilhão no mesmo período em 2016.

Vejo que os chineses estão cada vez mais de olho no mercado brasileiro e prontos para aproveitar o bom momento para arriscar em negócios com o país e expandir suas marcas, capital e tecnologias por lá. Vários grandes negócios deverão ocorrer nos próximos meses e 2017 tem tudo para ser um ano em que a relação entre Brasil e China atingirá novos níveis e aproximará ainda mais os dois países. Nesse momento de crises e escândalos, esse cenário de investimentos pode ser um empurrão para que o Brasil volte a andar nos trilhos.
winpoint.limited@gmail.com
 
 
1  2  3  4  5