COLUNISTAS
 »
   
CONEXO CHINA
Rodrigo Luis reside em Shenzhen desde 2005. O empresrio fluente em mandarim e detalha nesta coluna tudo o que envolve a vida de um brasileiro na China.
 
 
1  2  3  4  5  6 
postado em 15/09/2017 22h26
Saiba por que Shenzhen considerada a cidade mais rica e descontrada da China
(Foto: Divulgação)

Em 1979, Shenzhen era apenas uma pacata vila com cerca de 30 mil habitantes que ficava em toda a fronteira de Hong Kong. Hoje, a cidade da província de Guangdong tem uma população com mais de 11 milhões de pessoas impulsionada por trabalhadores que fazem de tudo o que você possa imaginar. Moro aqui desde 2009 e a cada dia me surpreendo com esta cidade que foi designada como a primeira “Zona Econômica Especial da China”. Tudo porque o governo chinês transformou Shenzhen em um experimento para aumentar o capitalismo.

Não à toa a antiga pacata vila hoje é a cidade mais rica da China, com preços imobiliários que em 2016 superaram os da capital Pequim e de Xangai. Um turista que chega à Shenzhen pela primeira vez se surpreende ao não encontrar fábricas cinzas, mas belíssimos museus, grandes mercados tecnológicos, cervejarias e bares elegantes.

Não sou descendente de orientais, mas decidi abrir minha empresa, a Winpoint Technology, em Shenzhen. No ano de 2002 iniciei minha carreira profissional como comprador internacional e foi quando tive o primeiro contato com o mercado chinês. Em 2004 visitei a China pela primeira vez e fiquei fascinado. Então decidi que para obter sucesso no meu trabalho precisaria viver mais de perto essa realidade e mudei para China em definitivo em 2009. Antes disso morava no Brasil e viajava para a China de quatro a seis vezes por ano.

(Foto: Divulgação)

É maravilhoso passear pelos quiosques sem fim dos shoppings de Huaqiangbei, onde os empresários de tecnologia, hackers e fabricantes se reúnem. Lá você encontra todos os componentes eletrônicos e aparelhos imagináveis, apresentados como muitas especiarias em um bazar.

É importante destacar que o governo chinês está usando Shenzhen como uma vitrine para sua mudança de “Made in China” para “Designed in China” – um programa para colocar a China como um lugar que pode inventar, não apenas copiar e produzir em massa. Também para isto, foi inaugurado em outubro do ano passado o Design Society, um centro cultural de uso misto que hospeda exposições. Além disso serão abertas duas instituições independentes – uma dedicada à arte, a outra ao urbanismo – dentro de um espaço unificado.

Veja também!

EUA deve buscar ação da China para conter Coreia do Norte, diz Boris Casoy


Aldeias na Cidade

Existe também a Cidade Velha de Nantou, uma das centenas de “chengzhongcun” que estão entre as características mais distintivas de Shenzhen. São literalmente “aldeias na cidade”, bairros densos que são o que resta das comunidades de pesca e comunidades agrícolas originais que costumavam espalhar o campo. Eles são caracterizados pelo comércio eclético de rua, em becos estreitos e edifícios de baixa elevação – estruturas construídas tão próximas que os vizinhos podem apertar as mãos pelas janelas. À noite, vendedores ambulantes vendem comida de rua a preços populares. O macarrão de cordeiro é um dos pratos e é uma delícia. O governo vê o “chengzhongcun” como uma praga, mas eles são defendidos por urbanistas.

A cidade que tem espaço verde, folhagem tropical crescendo em edifícios e relativamente pouca poluição do ar abrigou recentemente o Shenzhen Fashion Week. Como Shenzhen possui praias (reais e feitas pelo homem), uma das apresentadoras do evento de moda disse que estava se sentindo em Miami.

Vale lembrar que embora o governo tenha projetado Shenzhen, a cidade fica a quase 2.200km de distância da capital Pequim. Uma palavra que ouço muito por aqui é que esta distância torna a cidade mais descontraída. Não perca tempo e tenha experiências inesquecíveis em Shenzhen e em outras cidades da China. A Winpoint Technology oferece todo suporte necessário para empresários começarem a expandir seus horizontes aqui na China. Desde a recepção no aeroporto até o acompanhamento em visitas e passeios em geral.
winpoint.limited@gmail.com
 
 
postado em 09/09/2017 15h58
Empresa chinesa compra o segundo maior porto de contineres do Brasil por R$ 2,9 bilhes
(Foto: Divulgação)

O conglomerado de operações portuárias China Merchants Port Holdings comprou 90% da TCP Participações S.A, empresa que opera o Terminal de Contêineres de Paranaguá, no Paraná, por US$ 920 milhões (R$ 2,9 bilhões).

O investimento no segundo maior porto de contêineres do Brasil, que fica a 300 quilômetros de São Paulo e responde por quase 10% do total de contêineres no país, marca a entrada de uma das maiores operadoras globais de terminais de contêineres em território brasileiro.

A China Merchants Port Holdings opera portos na China, Hong Kong, Sri Lanka, Djibouti e Estados Unidos. 

"A América Latina representa 13% do volume global de comércio de contêineres e a TCP é o segundo maior terminal de contêineres do Brasil. Os bons ativos portuários raramente são vendidos", destaca Corrine Png, diretor executivo da Crucial Perspective, empresa de pesquisa da indústria de transportes.

(Foto: Divulgação)

O acordo foi anunciado durante a visita do presidente Michel Temer à China para a cúpula do BRICS em Xiamen. "A China Merchants Port expandiu rapidamente a sua presença internacional e entende que a entrada na América Latina, especialmente no Brasil, é crucial para a expansão global de sua rede de terminais. O TCP não é apenas o marco fundamental da China Merchants para entrar no Brasil, mas o futuro para o crescimento do fluxo de commodities e bens entre o Brasil e a China", explicou Bai Jingtao, diretor-geral da empresa, em comunicado.

O porto de Paranaguá tem uma capacidade anual de 1,5 milhão de Teus (contêiner padrão de 20 pés), que deverá aumentar para 2,4 milhões de Teus por ano após a conclusão de seu plano de expansão que deverá terminar em 2019. Para se ter uma ideia, o porto de Hong Kong tem uma capacidade de mais de 20 milhões de Teus.

Segundo dados da Mergermarket, até o momento existem nove aquisições de empresas chinesas no setor de logística, com um valor combinado de US$ 39,2 bilhões.

Veja também!

Brasil e China firmam acordos nos setores de carne e petróleo

winpoint.limited@gmail.com
 
 
postado em 01/09/2017 21h00
Chineses aumentam procura por residncias privadas em viagens e principal destino o Japo
leia mais
winpoint.limited@gmail.com
 
 
postado em 18/08/2017 14h00
OMS aponta que a China o segundo pas do mundo em mortes no trnsito
leia mais
winpoint.limited@gmail.com
 
 
postado em 11/08/2017 20h33
Como um entregador de encomendas se tornou o terceiro homem mais rico da China
leia mais
winpoint.limited@gmail.com
 
 
postado em 26/07/2017 14h54
Conhea as 10 profisses mais bem pagas na China
(Foto: Divulgação)

A MyCOS Research Institute, especializada em análises de dados de gerenciamento de ensino superior, divulgou uma pesquisa com as 10 profissões mais bem pagas na China após analisar 147 mil amostras de graduação.

De acordo com o estudo, graduados em 2016 que seguem uma carreira em desenvolvimento de software podem obter um salário médio de 5.759 yuan (cerca de R$ 2.668) por mês após seis meses de ingresso no mercado de trabalho.

O levantamento aponta ainda que existem 327 profissões na China.

Confira abaixo as 10 profissões mais bem pagas na China:

1. Desenvolvimento de software: 5.759 yuan (R$ 2.668) por mês

2. Serviços de transporte aéreo: 5.674 yuan (R$ 2.629) por mês

3. Publicação de software: 5.461 yuan (R$ 2.530) por mês

4. Serviços de design de sistemas informáticos: 5.387 yuan (R$ 2.496) por mês

5. Operação na Internet e mecanismos de pesquisa na web: 5.382 yuan (R$ 2.494) por mês

6. Fabricação de equipamentos de comunicação: 5.363 yuan (R$ 2.485) por mês

7. Operação de telecomunicações sem fio: 5.238 yuan (R$ 2.427) por mês

8. Fabricação de computadores e seus periféricos: 5.202 yuan (R$ 2.410) por mês

9. Serviços de consultoria relacionados à administração, ciência e tecnologia: 5.133 yuan (R$ 2.378) por mês

10. Desenvolvimento imobiliário: 5.096 yuan (R$ 2.361) por mês

Veja também!

Câmera flagra atropelamento impressionante na China

winpoint.limited@gmail.com
 
 
postado em 14/07/2017 20h22
Entenda as polmicas punies a infratores de trnsito na China

(Fotos: Polícia de Trânsito de Shenzhen/Weibo)

Em novembro do ano passado, a cidade de Shenzhen, na qual moro há 12 anos, reeditou uma política de baixa tolerância com motoristas que dirigem com farol alto sem necessidade. Todos os infratores flagrados pela polícia de trânsito são multados em 316 yuan (cerca de R$ 150) e forçados a olhar para faróis altos por quase 15 minutos. O guarda pega um banquinho e deixa o motorista sentado em frente ao veículo.

Pode parecer um absurdo para quem mora no Brasil, mas aqui quem manda é o governo chinês. Aqui é comunismo e o que o governo falar todos precisam acatar.


(Fotos: Polícia de Trânsito de Shenzhen/Weibo)

A punição havia sido testada pela primeira vez em 2014 e aposentada depois de reclamações do público, mas dessa vez sua aceitação foi bem mais popular. Prova disto é que uma postagem sobre a iniciativa na página da polícia de Shenzhen no site "Weibo", uma das mídias sociais mais usadas pelos chineses, teve 87 mil curtidas e 93 mil compartilhamentos.

Apesar de haver quem se preocupasse com possíveis danos à visão dos motoristas, meses após a implementação quase ninguém contesta a punição. Como Shenzhen tem mais de 10 milhões de habitantes, o trânsito na metrópole é um caos e métodos pouco ortodoxos de punição acabam sendo utilizados.


(Fotos: Polícia de Trânsito de Shenzhen/Weibo)

O motorista que usa a buzina em momentos inoportunos é obrigado a ficar sentado em frente ao seu veículo enquanto o policial de trânsito fica buzinando.

Mas não são apenas os motoristas que sofrem com as leis chinesas. Em 2015, pedestres flagrados atravessando a rua fora da faixa de trânsito tinham de escolher entre uma multa ou desfilar com um uniforme verde de guarda de trânsito honorário. Posso dizer que a roupa não é nada bonita (risos).


(Fotos: Polícia de Trânsito de Shenzhen/Weibo)

Tenho casa em São Bernardo do Campo e espero que a moda não pegue na Grande São Paulo, senão muitos e muitos motoristas passarão constrangimentos. Pode apostar!


Adesivos curiosos foram criados para "assustar" motoristas e evitar que eles usem farol alto sem necessidade (Foto: Reprodução)

Veja também!

Arqueólogos descobrem "cemitério de gigantes" na China

winpoint.limited@gmail.com
 
 
postado em 07/07/2017 21h00
Empresa usar drones para fazer entregas na China
Como ficarão os motoboys na China após a chegada dos drones delivery? (Foto: Divulgação/SF Holding Ltd) 

Você já imaginou encomendar um produto e recebê-lo através de um drone? Pois este serviço delivery começará a ser realizado na China. Tinha que ser, né?!
 
As autoridades militares chinesas permitiram e a SF Holding Ltd, empresa líder em entregas no país, está criando a primeira zona de demonstração de entregas através de drones da China.
 
A faixa de voo abrange cinco municípios nos distritos de Nankang e Ganzhou, na província de Jiangxi. O primeiro voo piloto na primeira zona de demonstração foi realizado no dia 29 de junho.
 
A SF Holding Ltd explica que lançou vários tipos de drones para serviços de entrega. Por enquanto a capacidade de carga máxima é de 25kg e a distância de voo de 100km.
 
Quem sabe daqui alguns meses eu possa pedir uma comida e receber através de um drone... Só não pode balançar muito senão estraga a refeição!

Veja também!

Chineses usam drone para acabar com o sedentarismo de tigres siberianos

winpoint.limited@gmail.com
 
 
postado em 28/06/2017 19h33
Novos trens-bala da China alcanaro a velocidade mxima de 400 km/h
leia mais
winpoint.limited@gmail.com
 
 
postado em 21/06/2017 21h50
Estratgia "Made in China 2025" tem como foco a Inteligncia Artificial
Chinesa interage com robô em loja (Foto: Reprodução)

A China está aumentando seus esforços para desenvolver inteligência artificial na fabricação para aumentar sua produtividade, além de criar um novo impulso no mercado futuro, disse recentemente um funcionário do Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação do país.

De acordo com Li Guanyu, vice-diretor da divisão de serviços de informação e software do Ministério, os movimentos são parte do amplo esforço do país para integrar a Inteligência Artificial com a estratégia "Made in China 2025", visando aumentar a eficiência e transformar o país em uma potência global de fabricação.

O Ministério planeja lançar um documento branco para impulsionar o desenvolvimento da Inteligência Artificial e sua aplicação nas indústrias, completou Li durante a China International Big Data Industry Expo no mês passado em Guiyang, na província de Guizhou.

Com o seu grande setor de dados e tecnologias de internet móveis, a nação aumentou rapidamente as fileiras da pesquisa internacional de Inteligência Artificial. O funcionário ressaltou que agora o país pretende usar a Inteligência Artificial para impulsionar a atualização de sua fabricação, que é a espinha dorsal da economia.

Zhou Ji, presidente da Academia Chinesa de Engenharia, detalha que a tecnologia da Inteligência Artificial agora desempenha um papel fundamental na nova revolução tecnológica e na transformação da indústria. Com suporte pelas tecnologias da Inteligência Artificial, a fabricação inteligente está configurada para se tornar a tecnologia principal para a próxima rodada de atualização industrial, salientou Zhou.

Terry Gou, fundador e presidente do Foxconn Technology Group, disse que a Inteligência Artificial e as grandes tecnologias de dados ajudariam a reduzir custos e melhorar a eficiência, preparando o caminho para as fábricas do futuro.

Filme 'Eu, Robô' aborda a Inteligência Artificial (Foto: Reprodução)

"A nova onda de aplicação e revolução para grandes dados trouxe oportunidades para a transformação e reconstrução do setor de manufatura em nosso mercado motivando e aquecendo a linha robótica", destaquei eu, Rodrigo Luis, em uma palestra recente.

"O fornecedor da Apple Inc, a Foxconn, já tem cinco fábricas que podem operar sem o monitoramento dos trabalhadores porque as linhas de produção foram automatizadas e está preparada para construir uma nova em Guizhou", revelou Gou na grande exposição de dados.

Empregando a Inteligência Artificial e tecnologias de aprendizado profundo, a Foxconn pretende construir não apenas um sistema de fabricação inteligente, mas também uma rede confiável para a internet industrial.

"Nossas fábricas inteligentes coletarão dados na plataforma da nuvem através de sistemas de detecção automática e monitoramento remoto, garantindo reparos atempados quando ocorrerem problemas", afirmou Terry Gou. Atualmente, a empresa possui 50 mil robôs em linhas de montagem em cinco fábricas.

A China lançou a estratégia "Made in China 2025" em 2015, um plano nacional de 10 anos para transformar o país em um poder de fabricação mundial de alta tecnologia, que também se faz eco no 13º Plano quinquenal da China (2016-20). A fabricação inteligente é considerada como uma área de desenvolvimento significativa nos dois documentos, que oferece inúmeras oportunidades para os fabricantes nacionais.

O vice-primeiro-ministro, Ma Kai, pediu novas inovações e aplicações em grandes dados e Inteligência Artificial para acelerar a transformação do setor de manufatura. "Os grandes dados tornaram-se um recurso fundamental", exaltou ele durante uma grande exposição de dados.

"O desenvolvimento de grandes dados está gerando mudanças profundas em inúmeras áreas, incluindo campos sociais e econômicos. Como uma entidade-chave da economia real, o setor de manufatura se tornará uma área de aplicação principal", completou Ma.

Em 2016, as indústrias diretamente relacionadas ao setor de grandes dados tinham um valor de mercado de 16,8 bilhões de yuans (cerca de US$ 2,4 bilhões), 45% acima do ano anterior, de acordo com uma pesquisa da Academia China de Tecnologia da Informação e Comunicação.

Como podemos ver, a China está sempre pensando na frente. Vamos nos adaptar ou seremos substituídos por esses incríveis robôs.

Veja também!

Designer gráfico realiza o sonho de ter seu próprio robô:

winpoint.limited@gmail.com
 
 
1  2  3  4  5  6