21/12/2017 16:43:00 - Atualizado em 21/12/2017 18:14:00

Libertadores de 2018 terá 16 técnicos argentinos

André Lucena/RedeTV!

Schelotto e Gallardo em clássico na Bombonera (Foto: Divulgação)

Um terço dos treinadores que comandarão as 47 equipes da Libertadores de 2018 nasceu na Argentina. Até o momento são 16, mas que pode aumentar para 17 caso o Independiente contrate um técnico argentino.

Dos 10 países representados na principal competição de clubes da América do Sul, apenas Brasil, Uruguai e Venezuela não possuem times comandados por 'hermanos'. Vale ressaltar que o maior campeão da Libertadores é o argentino Carlos Bianchi, com quatro troféus: um com o Velez Sarsfield e três com o Boca Juniors.

Confira a lista de técnicos argentinos na Libertadores de 2018:

Argentina: Marcelo Gallardo (River Plate), Guillermo Barros Schelotto (Boca Juniors), Eduardo Coudet (Racing), Lucas Bernardi (Estudiantes), Ricardo Zielinski (Atlético Tucumán) e Julio César Falcioni (Banfield)
Bolívia: Carlos Ischia (The Strongest) e Néstor Clausen (Oriente Petrolero)
Chile: Pablo Guede (Colo Colo) e Angel Guillermo Hoyos (Universidad de Chile)
Colômbia: Jorge Almirón (Atlético Nacional) e Miguel Angel Russo (Millonarios)
Equador: Gabriel Schurrer (Independiente del Valle)
Paraguai: Sebastián Saja (Guaraní)
Peru: Pedro Troglio (Universitario) e Oscar Ibáñez (Real Garcilaso)

Os 16 treinadores se formaram em um dos cursos mais reconhecidos do mundo e com mais profissionais trabalhando: o da ATFA (Associação de Técnicos do Futebol Argentino). Para se ter uma ideia, dos cinco técnicos das seleções sul-americanas classificadas para a Copa do Mundo, apenas Tite não foi formado pela escola argentina. Óscar Tabárez (Uruguai), José Pekermann (Colômbia), Jorge Sampaoli (Argentino) e Ricardo Gareca (Peru) passaram pela universidade.

Veja também!

RedeTV! FC analisa sorteio da Libertadores

Recomendado para você

Comentários