COLUNISTAS
 »
   
CONEXO CHINA
Rodrigo Luis reside em Shenzhen desde 2005. O empresrio fluente em mandarim e detalha nesta coluna tudo o que envolve a vida de um brasileiro na China.
 
 
1  2  3  4  5  6  7  8  9 
postado em 15/10/2018 19h13
Feira de Canto, a maior da sia, comea com expectativa de movimentar R$ 112 bilhes
(Foto: Divulgação/Canton Fair)

Outubro é um dos meses mais aquecidos economicamente na China pois é quando acontece a edição de outono da Canton Fair. A 124ª edição da Feira de Cantão (Canton Fair) será realizada entre os dias 15 de outubro e 4 de novembro, em Guangzhou.

A Feira de Cantão acontece em um dos maiores centros de exposições do mundo. É uma feira multisetorial que engloba todo o tipo de produto e acontece em 4 fases. A primeira é voltada a produtos eletrônicos e produtos acabados. 

Para se ter uma ideia, não dá para visitar todos os estandes em cinco dias pois a feira é imensa e é impossível andar por toda ela. Por este motivo é imprescindível ter um direcionamento feito por uma empresa especializada.

Fundada na primavera de 1957, a Canton Fair é considerada a maior feira de importação e exportação da Ásia. Para se ter uma ideia da grandiosidade, o complexo da feira abrange uma área de 1,1 milhão de metros quadrados, o equivalente a mais de 100 campos de futebol. São mais de 200 mil compradores de mais de 210 países para visitar os 60 mil estandes. 

(Foto: Divulgação/Canton Fair)

A zona de exportação da Canton Fair é composta por mais de 20 mil empresas de comércio externo, fábricas, instituições de investigação científica, além de companhias com investimento externo, único e privado. Em 2018, a expectativa é que a feira movimente mais de US$ 30 bilhões (mais de R$ 112 bilhões) em negócios.

Tendo participado da Feira de Cantão em diversas ocasiões desde 2005, posso dizer que essa é uma oportunidade única de encontrar, em um só lugar, inúmeras novidades em produtos de diferentes setores da indústria e fazer importantes conexões de negócios. Após quase 60 anos de desenvolvimento, a feira é hoje uma das mais importantes ferramentas para a promoção e expansão do comércio internacional chinês em todo o mundo e a participação dos brasileiros na feira já é tradicional. 

A cada ano que passa milhares de empresários vêm do Brasil e diversos países do mundo para a China na busca de novos fornecedores e parceiros para seus negócios e com os avanços econômicos entre os dois países é possível esperar que essa busca se torne ainda mais frequente.
winpoint.limited@gmail.com
 
 
postado em 08/10/2018 21h34
China prev teste de CityAirbus que far transporte areo urbano
(Foto: Divulgação)

A China provará mais uma vez sua veia inovadora ao ser o primeiro país a testar o CityAirbus, veículo eVTOL autopilotado e projetado para o transporte aéreo urbano. A empresa Airbus Helicopters pretende realizar os primeiros testes ainda este ano, provavelmente em dezembro. 

Alimentado por bateria, o CityAirbus poderá decolar verticalmente e aterrissar em praticamente qualquer lugar em um ambiente urbano. De acordo com seus desenvolvedores, será um bom caminho para aliviar o congestionamento do tráfego da cidade.

Ele é projetado para transportar até quatro passageiros em megacidades congestionadas para destinos importantes, como aeroportos ou estações ferroviárias, de forma rápida, acessível e ecologicamente correta.

A Airbus, uma das principais fabricantes de aeronaves comerciais do mundo, disse que a configuração inovadora da hélice de quatro dutos contribui significativamente para a segurança e o baixo nível de ruído.

"Agora temos uma melhor compreensão do desempenho do inovador sistema de propulsão elétrica da CityAirbus, que continuaremos a amadurecer com testes rigorosos, enquanto iniciamos a montagem do voo CityAirbus em grande escala", afirma Marius Bebesel, engenheiro-chefe da CityAirbus.

Ele revela que os primeiros estudos sobre o CityAirbus começaram em 2015: "Estávamos observando a rápida mudança em todas as áreas, impulsionada pela digitalização e novas tecnologias, como propulsão elétrica, veículos autônomos e outros. Investigamos a maneira como as pessoas viajam pode ser afetada (por esses desenvolvimentos) e descobrimos a área da mobilidade aérea urbana. Chegamos à conclusão de que o eVTOL pode ser uma chave para a mobilidade futura em um ambiente urbano".

"Ao mesmo tempo, estamos trabalhando com autoridades de aviação para estabelecer uma regulamentação para a certificação de tais veículos e a gestão do tráfego aéreo de mobilidade aérea urbana. Tais regulamentos não estão em vigor hoje”, completa Bebesel.

Enquanto a Airbus Helicopters é apenas uma das muitas empresas que trabalham em veículos voadores, o engenheiro-chefe da CityAirbus diz que vários países estão mostrando um grande interesse neste projeto, embora ele tenha se recusado a nomeá-los.

Vale lembrar que a China é uma das maiores operadoras de aeronaves comerciais da Airbus no mundo.
winpoint.limited@gmail.com
 
 
postado em 24/09/2018 06h00
Festa de gala celebra o 40 aniversrio da reforma e abertura da China
(Foto: Divulgação/Shenzhen Eye)

Uma festa de gala realizada na Praça do Centro Cívico de Shenzhen celebrou o 40º aniversário da reforma e abertura da China. Milhares de pessoas de todas as esferas da sociedade foram convidadas para a comemoração organizada pelo Comitê Municipal de Shenzhen do Partido Comunista da China e pelo governo da cidade.

Intitulada "Perseguindo um sonho: reforma e abertura revitalizada", a festa contou com um palco imenso e luzes vindas de 43 arranha-céus. Não faltaram saudações à estátua de Deng Xiaoping, arquiteto da reforma e abertura do país, que trouxe uma transformação para a China em apenas quatro décadas.

A gala narrou a história de Shenzhen em cinco capítulos, como uma importante janela para mostrar ao mundo as conquistas da reforma e abertura da China, e mostrou o charme e a vitalidade da cidade como o campo de testes da política.

A dança “Foot Sound” simbolizava os passos dos reformadores que pisaram a escada da história. A dança moderna “Pioneirismo” levou o público a recordar o passado, e o musical “Dididada” foi realizado para elogiar os caçadores de sonhos.

Li Yundi, pianista mundialmente aclamada de Shenzhen, agraciou a plateia com uma linda melodia, com uma dança e uma formação de 800 drones como pano de fundo. Intitulado "Flying Dragon and Leaping Tiger", uma apresentação acrobática mostrou vigorosamente ao mundo que Shenzhen é uma terra fértil para milagres.

O final da gala contou com um coral infantil chamado "Start Again", que mais tarde se juntou ao famoso cantor Han Lei, à Orquestra Sinfônica de Shenzhen e ao Coral de Shenzhen.

A gala foi filmada em conjunto pela Estação Central de Rádio e Televisão e Shenzhen Media Group e será transmitida em todo o país pela Televisão Central da China (CCTV) e pela TV Shenzhen durante o feriado do Dia Nacional.
winpoint.limited@gmail.com
 
 
postado em 17/09/2018 16h20
Senti o prdio balanar durante a passagem do supertufo Mangkhut pela China

Tive um fim de semana desesperador com a passagem do supertufão Mangkhut por Shenzhen, cidade onde moro desde 2005. O momento mais crítico aconteceu às 14h30 do domingo (16), quando os ventos passaram de 200 km/h derrubando árvores e estraçalhando vidros das casas e edifícios. Moro no 22º andar e senti meu prédio balançar. Colocaram barricadas para que as pessoas não pudessem sair dos prédios e ir para as ruas.

Ficar dentro de casa e ver o vento batendo foi muito tenso. Foi a primeira vez que senti medo de estar morando na China. Deitei na cama e me cobri inteiro porque se quebrasse a janela estaria protegido. Não tinha onde se esconder pois para onde fosse estava ventando. Foi difícil demais.

Antes de Shenzhen, o supertufão Mangkhut (nome em tailandês da fruta mangostão) deixou dezenas de mortos nas Filipinas e provocou destruição em Hong Kong, Macau e Cantão.

O ciclone tropical é considerado o mais forte a atingir a região neste ano, com força equivalente à categoria 5 dos furacões do Atlântico. Por isto a Administração Meteorológica da China emitiu um alerta de tempestade vermelha neste domingo (16), o mais alto em um sistema de alerta de quatro níveis.

Foi o maior tufão dos últimos anos. Classificação nível 17. Dois dias antes já começou um alerta em Shenzhen para todos os escritórios fecharem e colocarem fitas nas janelas para segurar o vento. Um dia antes esgotou água em todos os mercados, além de vários tipos de comida que o chinês gosta como o arroz, que é a comida básica daqui.

Como não poderia deixar de ser, serviços em aeroportos, estações de trens e metrô, ônibus, táxi, escolas e creches foram suspensos em Shenzhen. De acordo com o Centro de Emergência da cidade muitas pessoas ficaram feridas.

Confira abaixo as dicas de segurança da Sede Provincial de Guangdong para Controle de Inundações, Secas e Tufões:

1. Monitore notícias locais e ajuste sua programação previamente. Evite ir para áreas afetadas pelo tufão, especialmente áreas costeiras. Não pegue nenhum barco de passeio.
2. Mantenha longe de áreas perigosas, incluindo praias, áreas montanhosas, margens de rios e garagens.
3. Proteja-se em edifícios sólidos e seguros antes de o tufão chegar e evite ir ao ar livre. As pessoas que vivem em prédios desatualizados e perigosos, prédios de fábricas, casas com painéis de ferro e casas de trabalhadores temporários devem se mudar para áreas mais seguras. Não se refugie do vento e da chuva sob construções inseguras, como barreiras temporárias, outdoors e torres de rádio. Evite dirigir veículos em áreas com vento forte.
4. Verifique se portas, janelas, unidades externas de aparelhos de ar condicionado, aquecedores solares de água, etc, estão seguros e protegidos. Se não, proteja-os para garantir a segurança.
5. Cuidado com inundações e outros perigos geológicos. Residentes que moram perto de montanhas e rios devem evacuar previamente para áreas mais seguras.
6. Cuide da sua vida e nunca subestime o poder destrutivo dos tufões. Fique de olho nas advertências oficiais emitidas pelos departamentos relevantes, como o departamento de inundação, controle de secas e tufões, observatório meteorológico, administração  oceânica e escritórios hidrográficos.
winpoint.limited@gmail.com
 
 
postado em 02/09/2018 22h24
Especialista diz que mercado de realidade virtual ultrapassar US$ 13,1 bi at 2020 na China
(Foto: Divulgação)

O vice-diretor do Centro para o Desenvolvimento da Indústria da Informação do Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação da China (MIIT), Wang Peng, afirmou nesta semana que o mercado de realidade virtual (VR) ultrapassará  90 bilhões de yuans (cerca de US$ 13,1 bilhões) até 2020 no país, com taxa de crescimento anual composta de mais de 120%.

Segundo dados divulgados pelo MIIT, o crescimento do mercado já é de 164% ano a ano, atingindo 16 bilhões de yuans em 2017. "O MIIT continuará a apoiar a pesquisa e o desenvolvimento de tecnologias básicas de VR e estabelecerá padrões para promover as aplicações da realidade virtual", disse Wang.

Vale lembrar que em abril deste ano foi inaugurado na cidade de Guizhou, na China, o mais novo parque temático de realidade virtual do mundo: Oriental Science Fiction Valley, ou Vale Oriental de Ficção Científica.

(Foto: Divulgação/Oriental Science Fiction Valley)

Construído com um orçamento de 1,5 bilhão de dólares, o complexo com mais de 1,34 km² oferece ao público 35 atrações, sendo que a maioria utiliza headsets de realidade virtual, mas todas incorporam efeitos de fantasia de alguma forma.

Entre as atrações estão simuladores, montanhas-russas virtuais e a criação de avatares para jogos dos mais diferentes tipos.
winpoint.limited@gmail.com
 
 
postado em 28/08/2018 22h33
Cidade de Yiwu abriga o maior mercado atacadista do mundo
(Foto: Ana Cristina Campos/Agência Brasil)

O youtuber Scotty Allen, do canal "Strange Parts", ficou impressionado ao conhecer o Mercado de Comércio Internacional de Yiwu, na China. Considerado o maior mercado atacadista do mundo, o local abrange uma área de 5,5 milhões de metros quadrados, tem um comprimento total de 7 quilômetros e nada mais nada menos do que cerca de 75 mil estandes até o momento.

Outro dado que comprova a grandiosidade do Mercado de Comércio Internacional de Yiwu é que até o final do ano passado cerca de 18 milhões de commodities foram exportados do local para 219 países no mundo. A quantidade sazonal de importações e exportações é de 48,88 bilhões de RMB.

Scotty Allen, que mora na China, foi até Yiwu a fim de satisfazer a curiosidade dos internautas sobre o local. O vídeo no YouTube já ultrapassa 450 mil visualizações na plataforma. 

Assista: 


Na filmagem é possível ver como o poder da pechincha vale muito no comércio chinês. Por isso é muito importante ter uma empresa especializada a cada visita em mercados e feiras na China. A Feira de Cantão, por exemplo, não fica muito atrás do número de estandes do Mercado de Comércio Internacional de Yiwu pois ultrapassa 60 mil.

Participei da Feira de Cantão em diversas ocasiões desde 2005 e posso dizer que essa é uma oportunidade única de encontrar, em um só lugar, inúmeras novidades em produtos de diferentes setores da indústria e fazer importantes conexões de negócios. Após quase 60 anos de desenvolvimento, a Canton Fair é hoje uma das mais importantes ferramentas para a promoção e expansão do comércio internacional chinês em todo o mundo e a participação dos brasileiros na feira já é tradicional. A cada ano que passa milhares de empresários vêm do Brasil e diversos países do mundo para a China na busca de novos fornecedores e parceiros para seus negócios e com os avanços econômicos entre os dois países é possível esperar que essa busca se torne ainda mais frequente.

winpoint.limited@gmail.com
 
 
postado em 20/08/2018 20h28
Da pequena vila metrpole! Fotos mostram como Shenzhen se transformou nas ltimas 4 dcadas
O ano de 2018 marca o 40º aniversário da política de reforma e abertura da China. E, para celebrar a data, o jornal chinês "EyeShenzhen" publicou 20 fotos que mostram como a cidade de Shenzhen se desenvolveu de uma pequena vila de pescadores para uma metrópole nas últimas quatro décadas.

1. Táxis no passado e táxis elétricos em 2018. Até abril deste ano, o número de táxis elétricos em Shenzhen chegou a 13 mil.


2. Antigo terminal do aeroporto de Shenzhen foi substituído por um extremamente moderno.


3. No lugar do Bamboo Garden Hotel em Shenzhen hoje está o Qianhai Shenzhen-Hong Kong Youth Innovation and Entrepreneur Hub.


4. Pessoas selecionando mercadorias em uma rua comercial em Shenzhen. Hoje compram comida no shopping center CTFHOKO.


5. Foto antiga mostra um médico voluntário examinando uma mulher idosa em uma comunidade. A atual mostra um voluntário ajudando um passageiro a usar um código QR gerado por smartphone em vez de um bilhete ou cartão de trânsito para entrar em uma estação de metrô de Shenzhen.


6. Flores eram regadas na antiga Yumin Village. No local, hoje é possível ver moradores dançando em uma praça de cultura da comunidade.


7. Antiga zona de desenvolvimento Nanyou tem hoje um novo visual.


8. Trabalhadores migrantes esperavam por trens para voltar para casa em uma estação de Shenzhen. A foto atual mostra dois estrangeiros em uma feira de empregos.


9. Yumin Village nos anos 80 e novo visual da antiga vila.


10. Vista do distrito de Luohu em construção e o novo visual do distrito.


11. Porto de Shekou e casa-porto de cruzeiro de Shenzhen Taiziwan em Shekou.


12. Linha de produção de TV antigamente e hoje linha de produção de telas flexíveis.


13. Fábrica de equipamentos eletrônicos e fábrica da Foxconn Technology Group.


14. Planta antiga da Sanyo. Hoje a fábrica foi transformada em uma zona industrial criativa.


15. Estudantes da Universidade de Shenzhen em uma aula de arte arquitetônica e alunos da Universidade Shenzhen MSU-BIT posando para um selfie depois de uma cerimônia de abertura do semestre.


16. Canteiro de obras de um centro de comércio internacional e atual visão noturna de Shenzhen.


17. Edifício de inspeção conjunta e agora a zona de construção de inspeção conjunta do Porto de Luohu.


18. Passageiros em um porto que liga Shenzhen e Hong Kong. Hoje existe uma ponte marítima da Baía de Shenzhen.


19. Funcionários trabalhando em uma fábrica de roupas em Shenzhen. Foto de 2018 mostra o estilista Lu Yu (R) em seu estúdio.


20. Parque científico e uma zona de parque de ciência.

winpoint.limited@gmail.com
 
 
postado em 06/08/2018 16h57
China investiga pornografia em provedores de animao e streaming de msica online
(Foto: Divulgação)

Para regulamentar melhor a internet e os operadores online, o Ministério da Cultura e Turismo começou a monitorar mais de perto as atividades dos provedores de animação e streaming de música online. A investigação tem como alvo 27 grandes sites de streaming de vídeo e música, incluindo o Bilibili, uma plataforma de streaming de vídeo centrada em anime amplamente acessada por adolescentes; Kuaikan, uma plataforma de publicação digital para histórias em quadrinhos; e Douyin, um pequeno aplicativo de streaming de vídeo.

No dia 20 de julho, a China Central Television criticou sites de vídeos de animação, sites de quadrinhos digitais e contas oficiais relacionadas ao anime do WeChat por hospedarem conteúdo vulgar e pornográfico. Chamando Bilibili pelo nome, o relatório da CCTV criticou o site por personagens pouco vestidos, imagens sexualmente sugestivas e até conteúdo incestuoso encontrado em algumas de suas séries animadas, com alguns sendo até recomendados como escolhas dos editores.

Após as denúncias do relatório, as equipes policiais que atuam sob a autoridade do ministério atacaram operadores online em Pequim e Xangai, lançaram uma operação contra as ações ilegais da Shanghai Kuanyu Digital Technology, empresa por trás de Bilibili, e da Kuaikan World Technology Ltd, empresa por trás da plataforma.

O ministério encomendou 11 grandes plataformas de animação online para reforçar a autocensura através de inspeções de conteúdo e limpeza de produtos ofensivos. Até agora, 977 vídeos e 167 séries de quadrinhos foram retirados do ar. As sanções também têm como alvo plataformas de streaming de música que fornecem conteúdo ilegal, incluindo músicas que glorificam o fascismo e o militarismo.

O MCT instruiu os departamentos competentes de aplicação da lei em Pequim, bem como as províncias de Zhejiang e Guangdong, a manter um registro dos casos em andamento e a implementar penalidades administrativas quando necessário.

Enquanto isso, 18 grandes sites de streaming de música começaram a realizar operações de autocensura. O conteúdo suspeito de violar leis e regulamentos foi removido, incluindo 4.664 músicas, mais de 100.000 vídeos, 891 listas de reprodução, 4.300 comentários de usuários e mais de 4.500 perfis de usuários.

"O mercado cultural serve essencialmente à busca espiritual dos seres humanos e ao desenvolvimento da civilização. Portanto, empresas online na esfera cultural devem priorizar os benefícios sociais em detrimento dos interesses econômicos", disse He Yun'ao, professor da Universidade de Nanjing e membro do Comitê Nacional da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês.

O Ministério da Cultura e Turismo da China alerta que, se produtos ilegais forem encontrados na investigação - incluindo conteúdo obsceno, pornográfico, moralmente indefensável e com violência ou crime - imporá penalidades e publicará os resultados.
winpoint.limited@gmail.com
 
 
postado em 22/07/2018 19h05
Brasileiro faz sucesso treinando crianas chinesas em Shenzhen
(Foto: Divulgação/Shenzhen Daily)

A Associação Chinesa de Futebol anunciou em 2016 o ambicioso plano para colocar o país entre os melhores do planeta até 2050. Para isso, pretende ter 70 mil campos de futebol, 20 mil escolas de futebol e cerca de 5 milhões de jogadores federados.

Foi este projeto que trouxe Juliano da Silva para Shenzhen. O brasileiro que começou jogando futebol na rua do seu bairro na infância entrou para uma escolinha aos 8 anos de idade. Ele não conseguiu seguir carreira como atleta profissional, mas aos 28 anos conquistou sua primeira graduação na área da educação.

(Foto: Divulgação/Shenzhen Daily)

E foi justamente em 2016 que Juliano veio para a China, país que, segundo ele, abriu uma nova porta em sua vida. "Muitas pessoas têm o sonho de conhecer outros países, viajar o mundo e conhecer outras culturas. Eu sou uma delas! Meu primo já está há um longo tempo na China e assim como muitos percebeu esse crescimento do futebol chinês. O país está trazendo jogadores de nome, investindo em contratações e escolinhas de futebol. Sabendo do meu interesse em conhecer outro país, ele perguntou se eu gostaria de viver essa experiência e aceitei o convite! Dentro desta viagem também tive a oportunidade de conhecer outras cidades da China e países vizinhos atuando como jogador em clubes pequenos", contou Juliano da Silva ao "Conexão China".

É importante destacar que nos últimos anos Shenzhen tem promovido a combinação de esportes e educação, facilitando muito o desenvolvimento do futebol juvenil. Através do treinamento sistemático de futebol e de competições, o estado psicológico das crianças está melhorando, trazendo-lhes a diversão dos esportes e estimulando seu amor pelos jogos esportivos. Ao mesmo tempo eles visam promover um espírito de trabalho em equipe e resistência.

(Foto: Divulgação/Shenzhen Daily)

O treinador brasileiro trabalha na contribuição de um projeto para que o país possa estar entre os melhores e disputar uma Copa do Mundo e realizem o sonho de um futebol de primeiro escalão na China. Com o tamanho da população chinesa e com o ambicioso projeto dos governantes, é bom não duvidar que este sonho possa se tornar realidade.

"É possível a China se tornar uma potência do futebol mundial até 2050. Estamos em 2018 temos mais 32 anos até lá! Eles estão trabalhando bem para que este plano venha se concretizar, porém este projeto ainda apresenta falhas que batem de frente com a cultura chinesa e é possível perceber que eles entendem isso. Popularizar o esporte é um primeiro, grande e precioso passo, entretanto acredito que tornar o esporte parte desta cultura é a verdadeira chave mestra. Como disse, temos tempo até lá e quando isso acontecer, estarei feliz de ter contribuído para este fato", destacou Juliano da Silva.

Vale lembrar que a Superliga Chinesa atualmente conta com 16 clubes, a segunda divisão com mais 16 e a terceira com 24. De acordo com a Associação Chinesa de Futebol, o país ainda tem mais de dois mil times amadores.

Assista ao vídeo com Juliano da Silva mostrando como funciona a escolinha de futebol em que ele trabalha na China:

winpoint.limited@gmail.com
 
 
postado em 12/07/2018 17h12
Shenzhen a cidade com maior competitividade econmica da China
(Foto: Divulgação)

Um relatório divulgado em conjunto pela Academia Chinesa de Ciências Sociais (CASS) e o Economic Daily aponta que Shenzhen é a cidade com maior competitividade econômica da China.

Hong Kong, Xangai, Taipei, Guangzhou, Beijing, Tianjin, Suzhou, Nanjing and Wuhan completam o Top 10 do levantamento. 

O relatório, que avalia as cidades por força econômica, introdução de talentos e realocação industrial, mostrou que a reconstrução e integração industrial entre as cidades do país estão aumentando e, com isso, a China está acelerando.

Hong Kong ficou em primeiro lugar em termos de competitividade sustentável e competitividade sustentável, enquanto Shenzhen ficou em quarto e décimo lugar no quesito no relatório.

Em 1979, Shenzhen era apenas uma pacata vila com cerca de 30 mil habitantes que ficava em toda a fronteira de Hong Kong. Hoje, a cidade da província de Guangdong tem uma população com mais de 11 milhões de pessoas impulsionada por trabalhadores que fazem de tudo o que você possa imaginar. Moro aqui desde 2009 e a cada dia me surpreendo com esta cidade que foi designada como a primeira “Zona Econômica Especial da China”. Tudo porque o governo chinês transformou Shenzhen em um experimento para aumentar o capitalismo.

Não à toa a antiga pacata vila hoje é a cidade mais rica da China, com preços imobiliários que em 2016 superaram os da capital Pequim e de Xangai. Um turista que chega à Shenzhen pela primeira vez se surpreende ao não encontrar fábricas cinzas, mas belíssimos museus, grandes mercados tecnológicos, cervejarias e bares elegantes.

Não sou descendente de orientais, mas decidi abrir minha empresa, a Winpoint Technology, em Shenzhen. No ano de 2002 iniciei minha carreira profissional como comprador internacional e foi quando tive o primeiro contato com o mercado chinês. Em 2004 visitei a China pela primeira vez e fiquei fascinado. Então decidi que para obter sucesso no meu trabalho precisaria viver mais de perto essa realidade e mudei para China em definitivo em 2009. Antes disso morava no Brasil e viajava para a China de quatro a seis vezes por ano.
winpoint.limited@gmail.com
 
 
1  2  3  4  5  6  7  8  9