24/03/2019 15:39:00

Passageiros são resgatados de navio na costa da Noruega

ABr

O navio realizava o trajeto entre Tromso, no norte da Noruega, e Stavanger, no sul do país, com 1.373 pessoas a bordo

O navio que sofreu uma falha mecânica no litoral oeste da Noruega começou a ser rebocado na tarde deste domingo (24), após as equipes de resgate terem retirado quase 500 passageiros dos 1.373 que estavam a bordo.

Parado desde o sábado, o Viking Sky começou a se movimentar a uma velocidade de 7 nós com o apoio de outras duas embarcações. As informações foram divulgadas no Twitter pela equipe de resgate.

Até o início da operação de reboque, 479 pessoas haviam sido retiradas, segundo a emissora pública norueguesa NRK.

Mais tarde, fontes do serviço de resgate da Noruega informaram que a operação de retirada dos passageiros da embarcação foi suspensa após a reativação de três dos quatro motores do cruzeiro Viking Sky.

As autoridades da cidade de Fraena, onde foi montado um centro de amparo aos resgatados em diferentes hotéis, afirmaram que 17 pessoas precisaram ser hospitalizadas.

Três delas, de acordo com a NRK estão em estado grave. O Viking Sky deverá ir para o porto de Molde, que fica a 80 quilômetros do local onde o navio parou.

Maré e ventos prejudicam resgate

A operação de resgate foi prejudicada por causa da forte maré e ventos de velocidade considerável, que impediram o envio de outras embarcações e obrigaram o uso unicamente de helicópteros, que só podem transportar entre dez e 15 pessoas por vez.

O Viking enviou um sinal de socorro por problemas no motor por volta das 14h de sábado (10h em Brasília), quando estava a cinco quilômetros do litoral de Hustadvika, uma região complexa para navegação, já que os ventos e as correntes marinhas são frequentes.

O navio realizava o trajeto entre Tromso, no norte da Noruega, e Stavanger, no sul do país, com 1.373 pessoas a bordo. Do total, 915 são passageiros, a maior parte deles turistas dos Estados Unidos e do Reino Unido, além 458 tripulantes.

Alguns passageiros começaram a divulgar nas redes sociais vídeos de dentro do cruzeiro. Nas imagens, é possível ver parte da mobília da embarcação sofrendo efeitos das fortes ondas registradas na região.

Recomendado para você

Comentários